22 Julho, 2024

Mais de dois milhões de portugueses vivem na pobreza. “Não podemos tolerar este nível de miséria”, afirma Ventura

Segundo dados do Eurostat, 25% dos portugueses considera-se pobre e essa carência acentua-se nas mulheres.

© Folha Nacional

A pobreza e a miséria estão a alastrar no nosso país. É isso que indicam os dados do Eurostat, dados a conhecer hoje pela manchete do Jornal de notícias. 

Este estudo revela que 23,4% dos residentes no nosso país se consideram em situação de pobreza, sendo que essa carência se agrava quando se trata de mulheres. Quase 24% das mulheres portuguesas afirmam ser pobres, ao passo que nos homens essa perceção baixa para 22,9%. 

Outro aspeto que salta à vista deste estudo, para além de as mulheres estarem mais vulneráveis à situação de pobreza, é o facto de a falta de meios financeiros para fazer face às despesas mais básicas ser três vezes superior na população com menos estudos. Ou seja, quem tem formação superior, à partida tem menor risco de pobreza.  

A par deste estudo, foi publicado outro da mesma entidade que dá conta que Portugal, a par de outros países da Europa, enfrenta uma grave crise de natalidade, acontecendo mesmo a um ritmo mais rápido do que na média europeia. No nosso país, só 27,6% das casas têm crianças, sendo que em 17% das habitações vive apenas uma criança; em 9% vivem duas e em 1,7% vivem três.

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados