24 Julho, 2024

Número de utentes sem médico de família aumentou 9,8% em 2023

O número de utentes sem médico de família atribuído aumentou 9,8% durante o ano de 2023, passando de 1.570.018 em janeiro para 1.724.859 em dezembro, indica o portal da transparência do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

© D.R.

 

Segundo os dados consultados pela agência Lusa, entre janeiro de 2016 e dezembro do ano passado, o mês que regista o menor número de utentes sem médico de família é setembro de 2019 (641.228), enquanto o maior número foi atingido em maio de 2023 (1.757.747).

Entre o mínimo de setembro de 2019 e o máximo de maio de 2023, o número de utentes sem esse especialista atribuído aumentou 174%.

Por outro lado, o número de utentes inscritos nos cuidados de saúde primários passou de 10.574.055 em janeiro de 2023 para 10.570.863 em dezembro, uma diminuição de 3.192 registados.

Entre junho de 2020 e junho de 2023, o aumento de inscritos foi constante, de 10.267.818 para 10.622.877 respetivamente, o que representa mais 3,4% de utentes.

O portal da transparência indica ainda que, por opção do próprio utente, 22.069 não tinham médico de família em dezembro de 2023, menos 27,8% do que em janeiro do mesmo ano (30.585) e 10,7% do total sem médico de família atribuído.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados