4 Março, 2024

Camiões portugueses retidos em França devido aos bloqueios dos agricultores

Vários camiões portugueses estão retidos em toda a França, há uma semana, devido aos bloqueios de agricultores franceses, disse à Lusa o porta-voz da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM).

© D.R.

“Não conseguimos quantificar, mas há muitos camionistas portugueses retidos devido ao bloqueio dos agricultores em França. Neste momento a situação é muito preocupante, não apenas por ser uma situação que se arrasta há vários dias, mas porque não há visibilidade sobre quando poderá terminar”, disse André Matias de Almeida.

Os agricultores franceses estão a bloquear várias estradas no país para denunciar, sobretudo, a queda de rendimentos, as pensões baixas, a complexidade administrativa, a inflação dos padrões e a concorrência estrangeira, e pretendem realizar um “cerco à capital [Paris] por tempo indeterminado”, a partir da tarde de hoje.

“A afetação quer das vias na sua circulação quer nas entradas para outras vias que poderiam ser alternativas às autoestradas encontram-se bloqueadas. Hoje (…) temos cerca de 20 autoestradas bloqueadas em toda a França, o que tem afetado muito a importação e exportação das empresas portuguesas”, contou o porta-voz da ANTRAM.

O porta-voz da ANTRAM sublinhou que, para já, ainda não há problemas no abastecimento de bens de primeira necessidade, mas desta vez as empresas portuguesas estão a ser muito afetadas.

De acordo com André Matias de Almeida, não tem sido possível contornar estes bloqueios dos agricultores.

“Hoje há um decreto legislativo francês que vem levantar restrições na circulação dos veículos, mas permitindo apenas que possam regressar ao local de origem, à empresa mãe, ou concluir o trajeto que estiver mais perto do destino, o que significa que há uma afetação clara do que é o mercado de abastecimento”, disse.

André Matias de Almeida lembrou que as empresas portuguesas não foram tão afetadas quando há uns meses em Espanha houve um protesto de camionistas.

“Mesmo em Espanha aquilo que nos recordamos há uns meses atrás com protestos de camionistas, desta vez não são camionistas, mas é um protesto similar, não houve paralelo com o que está a acontecer em França, não apenas pela dimensão que atinge, mas pelo número de dias que em que se mantém. Temos um país bloqueado”, contou.

André Matias de Almeida disse ainda à Lusa que a ANTRAM está em permanente contacto com a congénere francesa, fazendo atualizações à hora para os mais de dois mil associados.

Há dias que os agricultores franceses utilizam os seus tratores para bloquear as estradas e abrandar o trânsito em toda a França, em busca de uma melhor remuneração para os seus produtos, menos burocracia e proteção contra as importações.

Na sexta-feira, o Governo anunciou uma série de medidas que, segundo os agricultores, não satisfazem plenamente as suas reivindicações, que incluem a “simplificação drástica” de certos procedimentos técnicos e o fim progressivo dos impostos sobre o gasóleo para os veículos agrícolas.

Entretanto, o governo francês prometeu hoje apresentar, no prazo de 48 horas, novas medidas a favor dos agricultores e anunciou que pretende renegociar o fim do pousio obrigatório na cimeira da União Europeia (UE) marcada para quinta-feira.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados