13 Abril, 2024

Restaurante Antiqvvm ganha segunda estrela Michelin e há quatro novas primeiras estrelas em Portugal

O restaurante Antiqvvum (Porto) ganhou hoje a segunda estrela do guia Michelin, enquanto quatro estabelecimentos conquistaram uma estrela, anunciou a publicação, numa cerimónia exclusivamente dedicada a Portugal, em Albufeira.

© Facebook de Antiqvvm

 

Na cerimónia, o chef Vítor Matos viu o Antiqvvm receber duas estrelas Michelin, juntando-se aos restantes sete restaurantes anteriormente distinguidos pelo guia nesta categoria atribuída a uma ‘cozinha excelente, vale a pena o desvio’.

“No Antiqvvm, um restaurante que se destaca pelas suas maravilhosas vistas para o Douro (a partir da varanda), e pela sua singular localização, no mesmo palacete onde se encontra o Museu Romântico, traz à luz toda a sua criatividade, o seu domínio técnico, e a sua bagagem culinária, na hora de trabalhar, mas, também, a sua particular obsessão por oferecer pratos que, sendo originais, resultem naturais e harmoniosos, estando em comunhão com os melhores produtos de temporada. A sua proposta convida os gastrónomos a darem uma ‘volta ao mundo’ com o paladar, transcendendo o puramente gastronómico, pois, como o próprio assinala, através dos seus pratos, procura ‘promover os valores de una cozinha cultural, natural, evolutiva, social e artística'”, justifica o guia.

2Monkeys (Vítor Matos e Francisco Quintas, Lisboa); Desarma (Octávio Freitas, Funchal); Ó Balcão (Rodrigo Castelo, Santarém) e Sála (João Sá, Lisboa) são os restaurantes que receberam uma estrela Michelin, que distingue uma ‘cozinha de grande nível, compensa parar’.

No total, o guia deste ano contabiliza 31 restaurantes com uma estrela. Três restaurantes não renovaram a estrela: Eneko Lisboa (por encerramento), Casa da Calçada (Amarante, em obras) e Vistas (Vila Nova de Cancela, devido à saída do chef Rui Silvestre, que transitou para o Fifty Seconds).

Portugal continua sem ter a distinção máxima de três estrelas (‘cozinha única, justifica a viagem’).

Os restaurantes portugueses distinguidos no Guia Michelin Espanha e Portugal 2024 foram anunciados hoje à noite na primeira gala exclusivamente nacional e que vai tornar-se um evento anual, segundo a publicação, que até à edição de 2023 anunciava os premiados numa cerimónia conjunta entre os dois países.

Portugal conta também com mais dois restaurantes com ‘estrela verde’ (que distingue a gastronomia sustentável): Malhadinha Nova (João Sousa, Albernoa) e Ó Balcão (Rodrigo Castelo, Santarém) – e totaliza, agora, cinco nesta categoria.

Numa noite em que o ministro da Economia e Mar, António Costa e Silva, pediu estrelas para mulheres cozinheiras, o prémio ‘jovem chef’ foi atribuído a Rita Magro (Blind, Porto). O prémio ‘sala’ (que distingue o serviço) foi entregue a Pedro Marques (The Yeatman, duas estrelas, Gaia), enquanto o ‘sommelier’ galardoado foi Leonel Nunes (Il Gallo d’Oro, duas estrelas, Funchal).

Na cerimónia, foram anunciados oito novos restaurantes Bib Gourmand (relativo a uma boa relação qualidade/preço, na ordem dos 45 euros): Flora (João Guedes Ferreira, Viseu); Inato Bistrô (Tiago Costa e Miguel Rodrigues, Braga); Norma (Hugo Alves, Guimarães), O Pastus (Annakaren Fuentes, Paço de Arcos); Olaias (Mónica Gomes, Figueira da Foz); Oma (Luís Moreira, Baião); Patio 44 (Simão Soares e Afonso Ramos, Porto) e Poda (João Narigueta, Montemor-o-Novo). Portugal contabiliza agora 32 restaurantes com esta distinção.

Há também mais 21 estabelecimentos recomendados no guia, num total de 96.

Lista dos restaurantes portugueses que figuram no Guia Michelin Espanha e Portugal 2023:

Duas estrelas:

Alma (Lisboa, chef Henrique Sá Pessoa)

Antiqvvm (Porto, chef Vítor Matos)

Belcanto (Lisboa, chef José Avillez)

Casa de Chá da Boa Nova (Leça da Palmeira, chef Rui Paula)

Il Gallo d’Oro (Funchal, chef Benoît Sinthon)

Ocean (Alporchinhos, chef Hans Neuner)

The Yeatman (Vila Nova de Gaia, chef Ricardo Costa)

Vila Joya (Albufeira, chef Dieter Koschina)

Uma estrela:

2Monkeys (Lisboa, Vítor Matos e Francisco Quintas)

100 Maneiras (Lisboa, chef Ljubomir Stanisic)

A Cozinha (Guimarães, chef António Loureiro)

Al Sud (Lagos, chef Louis Anjos)

A Ver Tavira (Tavira, chef Luís Brito)

Bon Bon (Carvoeiro, chef José Lopes)

Cura (Lisboa, chef Pedro Pena Bastos)

Desarma (Funchal, Octávio Freitas)

Eleven (Lisboa, chef Joachim Koerper)

Encanto (Lisboa, chef José Avillez)

Epur (Lisboa, chef Vincent Farges)

Esporão (Reguengos de Monsaraz, chef Carlos Teixeira)

Euskalduna Studio (Porto, chef Vasco Coelho Santos)

Feitoria (Lisboa, chef André Cruz)

Fifty Seconds (Lisboa, chef Rui Silvestre)

Fortaleza do Guincho (Cascais, chef Gil Fernandes)

G Pousada (Bragança, chef Óscar Gonçalves)

Gusto by Heinz Beck (Almancil, chef Libório Buonocore)

Kabuki Lisboa (Lisboa, chef Sebastião Coutinho)

Kanazawa (Lisboa, chef Paulo Morais)

LAB by Sergi Arola (Sintra, chef Sergi Arola e Vladimir Veiga)

Le Monument (Porto, chef Julien Montbabut)

Loco (Lisboa, chef Alexandre Silva)

Mesa de Lemos (Viseu, chef Diogo Rocha)

Midori (Sintra, chef Pedro Almeida)

Ó Balcão (Santarém, chef Rodrigo Castelo)

Pedro Lemos (Porto, chef Pedro Lemos)

Sála (Lisboa, chef João Sá)

Vila Foz (Porto, chef Arnaldo Azevedo)

Vista (Portimão, chef João Oliveira)

William (Funchal, chef Luís Pestana)

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados