23 Maio, 2024

Pelo menos 19.887 migrantes entraram irregularmente em Espanha em 2024, a maioria por mar

Um total de 19.887 migrantes chegou irregularmente a Espanha este ano até quinta-feira, sobretudo por via marítima, mais 13.029 pessoas do que no mesmo período de 2023, segundo um balanço do Ministério do Interior, hoje divulgado.

© D.R.

 

De acordo com números obtidos pela agência Europa Press junto do ministério do Interior de Espanha, entre 01 de janeiro e 02 de maio chegaram a Espanha 19.887 migrantes irregulares, quando no mesmo período do ano passado tinham entrado 6.858 imigrantes.

Do total detetado este ano, 18.930 migrantes entraram em território espanhol por via marítima, mais 189,1% do que no mesmo período de 2023 (6.547).

Estes migrantes chegaram em 454 barcos, mais 107 do que no ano anterior (347).

O Governo espanhol indicou ainda que, até 02 de maio, 15.982 dos migrantes entraram em Espanha por mar através das Ilhas Canárias, mais 369,9% (12.581) do que no mesmo período do ano anterior, quando chegaram 3.401.

Estes chegaram às Canárias a bordo de 242 embarcações, mais 214,3% do que em 2023, quando chegaram 77.

Entretanto, 2.947 migrantes chegaram ao continente e às Ilhas Baleares também por via marítima, menos 4,7% do que em 2023, quando chegaram 3.091.

Neste caso, fizeram-no em 211 embarcações, menos 19,5% do que no ano passado, quando 262 embarcações chegaram às costas da Península e das Ilhas Baleares.

Por outro lado, de 01 de janeiro a 02 de maio não se registaram chegadas irregulares de migrantes a Ceuta por via marítima, quando no mesmo período do ano passado tinham entrado 16 pessoas nesta cidade espanhola do Norte de África, através de quatro embarcações.

No caso de Melilha, outra região autónoma espanhola, registou-se este ano apenas uma entrada irregular, menos 97,4% do que os 39 migrantes que entraram há um ano durante o mesmo período.

As chegadas por terra aumentaram em ambas as cidades autónomas, com um total de 957 pessoas (947 em Ceuta – mais 246,9% – e 10 em Melilha – menos 73,7%), mais 207,7% do que no ano passado, quando 311 pessoas chegaram por esta via.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados