22 Maio, 2024

Ventura aponta o dedo ao Governo: “Muitos emigram para fugir a este governo socialista”

© CHEGA

O Parlamento discutiu, esta sexta-feira, vários projetos de lei sobre a alteração da lei do Conselho das Comunidades Portuguesas (CCP).
Na apresentação do projeto de lei do CHEGA, André Ventura começou por acusar o PS de tentar “limpar a face fora de tempo e com propostas que representam absolutamente nada”.
“Temos cinco milhões de emigrantes portugueses que elegem quatro deputados”, disse, acrescentando: “O PS nunca mexeu uma palha para que isso mudasse, porque sabe muito bem por que muitos dos que emigram querem fugir do vosso Governo e da tragédia em que o país se tornou com a vossa governação”.
O líder do CHEGA defendeu “mais meios” para o CCP poder funcionar, alegando que no seu projeto de lei não existem “propostas vazias”.
“O CCP devia ter autonomia e meios para funcionar”, mas o PS não quer “um CCP autónomo para funcionar, mas sim para servir o PS nas comunidades”, sustentou, concluindo: “Essa é a diferença do que propomos aqui”.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados