15 Junho, 2024

Espanha/Eleições: Correios obrigados a “contratação sem precedentes” por votação em pleno verão

© facebook.com/correos.es

Os Correios de Espanha anunciaram uma “contratação sem precedentes” de trabalhadores temporários por causa das eleições legislativas antecipadas para 23 de julho, em plenas férias de verão e num país em que todos os eleitores podem votar por correspondência.

A lei eleitoral espanhola permite que todos os eleitores residentes no país possam votar por correio, tendo de fazer uma solicitação prévia da documentação e depois entregar o voto numa das lojas da rede de Correios.

Os pedidos para votar por correio podem ser feitos até 13 de julho e desde que em 29 e maio foi anunciada a antecipação das eleições gerais espanholas gerou-se uma onda de solicitações com uma dimensão considerada inédita.

Cerca de 700 mil eleitores pediram na primeira semana para votar por correio e a previsão é que seja batido o recorde de 2016, quando as solicitações chegaram aos 1,5 milhões, segundo dados divulgados pelos sindicatos que representam os trabalhadores dos Correios e por meios de comunicação social.

As eleições deste ano coincidem com um período tradicional de férias de verão para boa parte dos eleitores e dos trabalhadores dos Correios, pelo que ao aumento do número de pedidos de voto por correspondência se soma a menor disponibilidade de meios humanos da empresa.

O voto por correspondência exige a entrega da documentação por carteiros ou o levantamento nas estações de correios, contra a identificação do eleitor.

Também a entrega do voto exige a identificação do votante.

Os Correios distribuirão e entregarão a documentação até 16 de julho e os eleitores poderão entregar o voto nas lojas e postos da empresa entre 03 e 19 de julho.

Os Correios espanhóis divulgaram esta semana um comunicado em que anunciaram uma “contratação sem precedentes” de trabalhadores temporários para responder às necessidades do voto por correspondência.

A empresa afirmou que só depois de sexta-feira revelará o número concreto de trabalhadores que vai contratar, mas os sindicatos pediram que sejam 11.250 e fontes da empresa citadas por meios de comunicação social espanhóis afirmam que deverão ser cerca de 10.000.

No mesmo comunicado, a empresa acrescentou que está também a reorganizar o funcionamento dos postos de atendimento por causa das eleições.

Assim, serão alargados horários de funcionamento a partir de 03 de julho e haverá abertura extraordinária de algumas estações de correio em fins de semana e feriados.

Serão ainda reforçados os serviços de atendimento em algumas zonas do país, especialmente as turísticas, e criados canais de atendimento separados para a entrega do voto, sempre que afluência o justificar, entre outras medidas.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, convocou em 29 de maio legislativas nacionais antecipadas para 23 de julho depois da derrota dos socialistas, que lidera, nas eleições locais e regionais de 28 de maio.

As eleições espanholas estavam previstas para dezembro, quando terminaria a atual legislatura.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados