23 Junho, 2024

Ocidente saúda acordo da Turquia para ratificar adesão da Suécia

© D. R.

Os Estados Unidos, a Alemanha e a Noruega, bem como a presidente da Comissão Europeia, saudaram, na segunda-feira, o acordo do Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, para a adesão da Suécia à NATO.

“Estou pronto para trabalhar com o Presidente Erdogan e a Turquia para fortalecer a defesa e a dissuasão na região euro-atlântica”, sublinhou o chefe de Estado norte-americano Joe Biden, em comunicado.

Biden acrescentou que está ansioso para acolher a Suécia como o 32.º Estado-membro da Aliança Atlântica.

Da mesma forma, o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, elogiou, na rede social Twitter, o compromisso turco para ratificar o protocolo de adesão da Suécia à NATO.

Também a ministra dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, Annalena Baerbock, saudou hoje o acordo do Presidente turco.

“O caminho para a ratificação da adesão da Suécia à NATO pela Turquia está finalmente claro”, sublinhou Baerbock, através da rede social Twitter.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, destacou no Twitter o “passo histórico” dado em Vílnius, elogiando o “importante passo” prometido pela Turquia para ratificar a adesão da Suécia à NATO.

O Presidente da Letónia, Edgars Rinkēvičs, sublinhou as “boas notícias” com o avanço para a adesão da Suécia à Aliança Atlântica, agradecendo a todas as partes envolvidas por alcançarem um “resultado que é importante para a segurança de toda a Aliança”.

Por sua vez, o primeiro-ministro norueguês realçou, no Twitter, as “notícias históricas” para a Suécia, Noruega, região nórdica e NATO, pelo acordo da Turquia: Uma região nórdica unida na NATO torna a Aliança mais forte e a nossa região mais segura”.

Recep Tayyip Erdogan vai enviar o quanto antes o protocolo de adesão da Suécia à NATO, para que seja ratificado pelo parlamento, anunciou hoje o secretário-geral da Aliança Atlântica.

O anúncio foi feito por Jens Stoltenberg, em conferência de imprensa no final de uma reunião entre o Presidente da Turquia e o primeiro-ministro da Suécia, em Vílnius, na Lituânia, um dia antes do início da cimeira da Aliança Atlântica: “Sinto-me honrado por poder anunciar que o Presidente Erdogan decidiu enviar o protocolo de adesão da Suécia para o parlamento turco ratificá-lo”.

“É um dia histórico, é um compromisso verdadeiro”, disse o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), sem apontar quando vai ser feita a ratificação turca, principal obstáculo à adesão sueca, mas assegurando que “vai ser o mais rápido possível”.

O parlamento turco terá agora de deliberar sobre o protocolo de adesão sueco e ratificá-lo para que o processo acabe.

À semelhança da Turquia, o parlamento da Hungria ainda não o fez, mas Jens Stoltenberg descartou que isso não aconteça agora que Ancara está a um passo de validar a adesão de Estocolmo.

O secretário-geral da aliança político-militar, da qual Portugal faz parte como país fundador, acrescentou que a adesão da Suécia tem especial importância “neste momento crítico” que o mundo está a viver por causa da invasão russa à Ucrânia: “Vai fazer com que sejamos mais fortes”.

 

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados