13 Junho, 2024

Clubes portugueses recebem 5,643 ME da FIFA, Benfica lidera encaixe

©slbenfica

Os clubes portugueses receberam o equivalente a 5,643 milhões de euros (ME) como compensação pela cedência de futebolistas às seleções participantes no Mundial2022, com o Benfica a ter o maior encaixe, anunciou hoje a FIFA.

O campeão nacional embolsou 1,755 ME ao abrigo do programa de ajuda a clubes, ligeiramente mais do que o FC Porto (1,531 ME) e Sporting (1,176 ME), enquanto o Sporting de Braga foi o quarto clube português que mais recebeu, com 340.000 euros, todos muito distantes do líder Manchester City (4,113 ME).

O campeão inglês e europeu recebeu quase 75% do total que os 14 clubes portugueses amealharam com a dispensa de jogadores às seleções que disputaram a fase final do Mundial2022, no Qatar, com o Boavista a suceder aos quatro primeiros classificados da I Liga da época passada, com 153.000 euros.

Moreirense (124.000 euros), Santa Clara (113.000), Paços de Ferreira (93.000), Portimonense (93.000), Famalicão (82.000), Desportivo de Chaves (62.000), Marítimo (56.000), Vitória de Guimarães (49.000) e Rio Ave (14.000) foram os restantes emblemas lusos contemplados.

Portugal foi o sétimo país da UEFA com maior encaixe, representando, ainda assim, o reduzido valor de 3,97% do total atribuído pela FIFA aos clubes da associação continental (142,357 ME), encabeçado por Inglaterra, com 33,789 ME.

Seguem-se Espanha (21,685 ME), Alemanha (18,844 ME), Itália (16,734 ME), França (14,826 ME) e Países Baixos (5,945 ME), todos à frente de Portugal, que ajudaram a fazer da UEFA a confederação mais beneficiada, recolhendo mais do triplo de todas as outras associações continentais juntas (44,555 ME).

O topo da lista de clubes é ocupado pelo Manchester City, seguido de FC Barcelona (4,065 ME), Bayern Munique (3,880 ME), Real Madrid (3,436 ME) e Paris Saint-Germain (3,435 ME), todos com valores muito superiores ao Benfica.

O clube lisboeta recebeu 324.000 e 118.000 euros, respetivamente, pela cedência do defesa Otamendi e do médio Enzo Fernández, que se sagraram campeões mundiais pela Argentina. O compatriota Marcos Acuña rendeu 29.000 euros ao Sporting, apesar de se ter transferido para o Sevilha em 2020.

O valor atribuído compreende também o período da fase de qualificação, explicou a FIFA, que distribuiu o equivalente a 187 ME pela cedência de 837 futebolistas, o que representa uma média de perto de 10.000 euros por dia, por atleta, independentemente dos minutos jogados durante o Mundial2022.

A seleção portuguesa foi eliminada nos quartos de final, ao perder por 1-0 frente a Marrocos, num torneio que consagrou a Argentina, vencedora na final frente à França, no desempate por grandes penalidades (4-2, após empate 3-3 no fim do prolongamento).

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados