13 Junho, 2024

Ministério dos Subsídios, by PS

Por estes dias, o governo nos tem presenteado entre apresentações de medidas e mais medidas, de pseudo soluções e remendos, ficamos com a sensação de que as realidades que temos pela frente são um lago seco onde nos incentivam a nadar. Momento de questionar, o que queremos para o nosso futuro e mais ainda, o que querem fazer de nós?

Este governo, que teve todas as condições para mudar o país, todas as ferramentas, todos os recursos e o que nos ofereceu, foi apenas uma mão cheia de nada, um momento que muitos quererão apagar. Uma década de sacrifício, de dificuldades em saúde e um enorme retrocesso na educação. Estamos a perder a identidade como país, a perder a nossa cultura conservadora e a hipotecar o futuro dos nossos filhos e netos. Vamos deixar uma herança pesada em nome de quê?

Um governo que tem uma maioria, excedente orçamental e um patrocinador mor PR Marcelo Sousa, porque não mudou os destinos do país? Porque não fez as reformas prometidas? Onde estão as paixões do Sr. Costa? Educação e Saúde. Para além disto ainda tem ao dispor o PRR, o Portugal2020 e Portugal2030, esta década será considerada em breve como a década perdida. 

O que sobra da espuma dos dias?

 Tem sido um autêntico processo de lavagem cerebral coletiva, um baixar de dignidade social, um sentimento de dependência agreste e uma genuína implementação de controlo público sobre a população Portuguesa. Estaremos disponíveis para abdicar dos nossos princípios de vida em nome do que querem transformar Portugal? Será que o objetivo desta política leftista nos vai trazer algo de bom?

Não consigo me rever na forma, como nos tentam estupidificar a vida. Cobram impostos como nunca, serviços públicos péssimos como nunca e oferecem um futuro escuro como nunca. O Partido Socialista, não se pode esquecer que a estupidez é permanente, mas a ignorância é curável.

A luta pela verdade, pelo esclarecimento e pela justiça não pode ser alienada de qualquer forma. Somos descendentes de Viriato, Afonso Henriques, D. Nuno Álvares Pereira, D. Paio Mendes, Vasco da Gama e Luís Vaz de Camões, vamos trocar um legado de um povo “bravo” por uma humilhação que nos querem impor.

Esta lógica governamental de gerir os problemas, só mostra que pouco é planeado, que a resposta aos problemas mediáticos é sempre com um “pacote”, um subsídio ou um apoio.

 Se o Governo do Partido Socialista pretende continuar com esta estratégia, que junte ao seu enorme, gordo e despesista governo o Ministério dos Subsídios. Assim podem gerir de forma centralizada, as atribuições de subsídios num só ministério, o Partido Socialista está esgotado, sem soluções e isso é evidente, na moralidade e modus operandi dos seus avençados fiéis. O facto de existirem fundos e recursos a mais, de não existir um foco reformista para o país, só irá privilegiar os desvios e a corrupção.

Parece que a solução é atirar dinheiro para cima dos problemas, sabemos que quando existe algum desperdício público de recursos, para alguns é sempre um momento de alavancagem da sua conta bancária. O PS, sempre nos mostra isso quando foi poder, o nosso problema é que nos últimos 28 anos eles foram 21 anos de governo. O empobrecimento é sempre certo e o enriquecimento sempre de alguns.

Está na hora de dizer que não.

Não nos transformem em mendigos no nosso país, merecemos mais dignidade, não quero e não aceito que os meus filhos e netos tenham de se habituar a ter de andar de mão estendida para resolver as suas necessidades, menos impostos, mais rendimento e muito menos pacotes e subsídios. 

O rumo que o país leva, a tendência que está a seguir a nossa economia, em breve seremos os mais pobres da Europa, os mais isolados já o somos. Perdemos a capacidade produtiva, somos periféricos e agora querem afetar a nossa forma de ser como povo.

Não esperava usar estas palavras de Rui Rio

se ninguém disser basta, alguém um dia vai dizer CHEGA”, nós já o dizemos desde 2019.

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados