24 Abril, 2024

Mediterrâneo, o lado obscuro da Europa

Imigração descontrolada, um assunto que desde as primeiras vítimas me causa muito incómodo, algo incompreendido pela minha forma de ver o mundo, em pleno século XXI não consigo obter espaço mental para esta hipocrisia de estado, política social e europeia.

Sabemos de onde vêm, sabemos o motivo de virem, sabemos o que procuram, permitimos que caiam na armadilha do Mediterrâneo e da rota da Turquia. Pura hipocrisia em não resolver o problema.

Em 2015 o Conselho Europeu investiu enormes quantidades de fundos Europeus no salvamento (muito bem), na tentativa de boicotar o embarque de imigrantes na Líbia (2015 foi um sucesso) e na desmotivação de imigrarem via Líbia. Se este esforço de 455 milhões de Euros teve bons resultados porque motivo não se repete em outras rotas e porque motivo não se evitaram as novas rotas?

Um assunto que deveria ser investigado de forma séria a fim de prevenir esta catástrofe. Para mim depois de ler vários relatórios e informações do Conselho Europeu, o ponto vital para se acabar com este descontrolo é saber quem lucra com estas rotas, saber quem anda de aldeia em aldeia a vender sonhos e uma melhoria de vida, os verdadeiros imoralistas desta situação são os mais lucram.

A Europa é hoje atrativa como sociedade, como povo e como modelo de civilização, mas se estas rotas continuarem com o caudal que tem tido afirmo 2 coisas, uns vão enriquecer e baixa a atractividade Europeia como Povo, como Cultura e como economia.

Verifiquem o cenário de 2023

Em 2023, as nacionalidades que registaram um maior número de chegadas irregulares foram as seguintes:

  • Costa do Marfim (823), pela rota central
  • Síria (307), pela rota oriental
  • Argélia (195), pela rota ocidental

Verifiquem agora com o período entre 2015 e 2023

Muito estranho não é? Quando todos sabemos que esta aparente acalmia nas 3 rotas do Mediterrâneo parecem estar a perder força, no entanto sabemos que o número de chegada de imigrantes continua em alta.

Os que lucram com esta problemática desistiram do negócio?

Claro que não, ganharam novos aliados, em cada estado com o relaxamento das políticas de imigração, esta onda política (Leftism) de lidar com a imigração descontrolada tem agora mais facilidades e novas rotas, ao ponto de serem atrativas em irem convencer um Bengali a investir dinheiro de 3 anos de trabalho num sonho impossível de realizar na Europa.

A hipocrisia mata, tem culpados e ao que parece a Europa está mais preocupada em tratar os sintomas do que a doença.

“A hipocrisia, suprema perversão moral, é o charco podre e dormente que impregna a atmosfera de miasmas mortíferos e que salteia o homem no meio de paisagens ridentes: é o réptil que se arrasta por entre as flores e morde a vítima descuidada.” – Alexandre Herculano

 

 

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados