14 Julho, 2024

A expectativa comportamental do eleitorado na RAM

Foi a 22 de setembro de 2019 que pela primeira vez o CHEGA foi a votos em Portugal, nas eleições Regionais da Região Autónoma da Madeira. Poderemos iniciar por aqui a nossa leitura comportamental dos eleitores Madeirenses e Porto Santenses. A maior percentagem que o partido conseguiu foi precisamente no Porto Santo, com um valor de 1,12% correspondendo a 34 votos, contudo foi no Funchal que houve maior número de votos em urna, num total de 266 votos, mas sendo este o Concelho com mais população este resultado representou apenas 0,44%.
Logo de seguida, a 6 de outubro deu-se as eleições Legislativas a nível Nacional e aqui, mesmo com diferença de semanas os resultados já obtiveram uma leve alteração, contudo, o Porto Santo voltou a ser a nível percentual o Concelho mais votado, subindo a sua votação para 1,62%. O Funchal também foi o Concelho com mais número de votantes atingindo um valor de 383, isto é, mais 0,26% ( 117 votos ).
A partir destes dois momentos, bem próximos, as eleições começaram a tomar outro rumo e a população foi olhando para a realidade Nacional, com as intervenções muitos pertinentes do Líder do Partido e único eleito na Assembleia Legislativa Nacional, embora sem grupo Parlamentar o Dr André Ventura sempre interventivo e sempre perspicaz nas necessidades da população a Nível Nacional (incluindo as Regiões Autónomas).
De notar uma diferenciação nas eleições que elegem representantes a nível Nacional e a nível Regional, mas devemos realçar que o partido começou a ter uma representatividade a nível Regional nas eleições Autárquicas e conseguiu eleger 4 deputados nas Assembleias de Câmara, mais concretamente em Funchal, Câmara de Lobos e Ribeira Brava, embora só tenha concorrido em 5 Concelhos dos 11 possíveis.
Como poderemos verificar o valor mais elevado deu-se com a candidatura do nosso líder para a Presidência da República, com 10.642 que correspondeu a um valor de 9,85%, o que significa que poderemos atingir esse valor nas próximas eleições à Assembleia Regional e que nos garantia um grupo parlamentar. Este é o resultado que deveremos apontar como objetivo a atingir nas próximas eleições Regionais. Embora estes dados possam contrariar as sondagens estamos convictos, em virtude dos nossos contactos e das nossas abordagens junto à população, que o povo Madeirense e Porto Santense está connosco e tem demonstrado confiança nas nossas posições.
O comportamento do nosso eleitorado tem vindo a nos dar razão e tem vindo a subir nas suas preferências pelo partido CHEGA e este será certamente o ponto de partida para relançarmos a nossa participação nos destinos governativos da Região Autónoma da Madeira. A leitura que deveremos fazer face a análise de todos os resultados nos leva a concluir que não teremos menos de 7500 votos o que nos dá sérias garantias de um grupo parlamentar. Para atingirmos este valor e até superar o melhor resultado deveremos considerar fazer intervenções e estar mais perto da população, na rua, a apresentar as nossas propostas para os destinos da governação da Região Autónoma da Madeira. Não deveremos descorar os Concelhos de menor população, mas devemos incidir o nosso trabalho essencialmente nos Concelhos de maior população, como seja o Funchal, Santa Cruz, Câmara de Lobos e Machico. Para além da confiança que os Madeirenses nos transmitem temos de querer ir mais além. Para além das sondagens que têm sido apresentadas pela comunicação social esta deve ser a nossa leitura no que se entende ser o comportamento do eleitorado na Região Autónoma da Madeira e fazendo fé nas sondagens que têm ficado aquém dos votos efetivos dos atos eleitorais passados, colocando o CHEGA sempre com valores inferiores dos resultados efetivos.
Força CHEGA, força Portugal, força Porto Santo de Madeira!!!

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Receba o Folha Nacional no seu e-mail

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados