13 Junho, 2024

Como pode a Inteligência Artificial ajudar o SNS Serviço Nacional de Saúde de Portugal

Ao invés de andarmos aqui só a mandar umas “bocas” e a lamentarmos pelo caos no SNS porque não arregaçar as mangas e começar ao propor algumas ideias? Cada um pela sua especialidade. O Chega! é um partido com quadros das mais variadas áreas. A minha é tecnologia. Tenho mais de 30 anos de experiência a começar no ZX Spectrum e a acabar na Inteligência artificial (IA) e é disto mesmo que eu gostaria de vos falar, caros leitores.

A Inteligência Artificial (IA) pode desempenhar um papel significativo em melhorar a eficiência, qualidade e acessibilidade dos serviços prestados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) de Portugal. Aqui estão algumas maneiras pelas quais a IA pode ajudar o SNS:

Diagnóstico e triagem: A IA pode ser usada para analisar exames médicos, imagens de raios-X, ressonâncias magnéticas e tomografias computadorizadas, auxiliando na detecção precoce de doenças e na identificação de padrões que podem ser difíceis de serem percebidos pelos olhos humanos. Algoritmos de aprendizado profundo podem ser treinados para reconhecer padrões específicos relacionados a doenças, aumentando a precisão dos diagnósticos.

Assistência à decisão clínica: Sistemas de apoio à decisão clínica baseados em IA podem fornecer recomendações personalizadas aos médicos, com base nas informações do paciente e em evidências médicas atualizadas. Isso pode ajudar os profissionais de saúde a tomar decisões mais informadas sobre o tratamento e o acompanhamento de seus pacientes.

Previsão de surtos e epidemias: A IA pode analisar grandes volumes de dados, incluindo dados de vigilância epidemiológica, redes sociais e até mesmo dados climáticos, para identificar padrões e prever surtos e epidemias. Isso pode permitir uma resposta mais rápida e eficaz por parte das autoridades de saúde.

Monitoramento e gerenciamento de pacientes: A IA pode ser usada para monitorar pacientes em tempo real, especialmente aqueles com condições crônicas, através de dispositivos vestíveis e sensores conectados. Isso permite o acompanhamento contínuo de sua saúde e, em caso de alertas ou anomalias, os profissionais de saúde podem ser notificados prontamente.

Atendimento ao cliente e chatbots: A implementação de chatbots e assistentes virtuais pode melhorar a experiência do paciente, oferecendo informações rápidas e precisas sobre consultas, serviços e até mesmo responder a perguntas médicas básicas. Isso pode reduzir a carga de trabalho administrativo e liberar tempo para os profissionais de saúde se concentrarem em tarefas mais complexas.

Pesquisa médica e descobertas científicas: A IA pode acelerar a pesquisa médica, analisando vastas bases de dados de estudos clínicos e literatura científica para identificar tendências, padrões e novos insights médicos. Isso pode impulsionar a descoberta de novas terapias e tratamentos médicos.

Otimização de recursos: A IA pode ajudar a otimizar a alocação de recursos no SNS, prevendo a demanda em diferentes áreas de atendimento médico, como leitos hospitalares, cirurgias e unidades de cuidados intensivos. Isso pode garantir que os recursos sejam utilizados de forma mais eficiente e equitativa.

Deteção de fraudes e erros médicos: Algoritmos de IA podem ser usados para identificar padrões de comportamento suspeitos em relação a fraudes e erros médicos, ajudando a melhorar a gestão dos recursos financeiros e a segurança dos pacientes.

É importante ressalvar que a implementação da IA no SNS deve ser realizada com cuidado e ética, garantindo a privacidade e a segurança dos dados dos pacientes, além de garantir que os profissionais de saúde sejam devidamente treinados para lidar com essas tecnologias de forma eficaz e responsável. A IA deve ser vista como uma ferramenta complementar para aprimorar a prática médica, mas não substituir a experiência e o julgamento clínico dos profissionais de saúde. Espero com as minhas sugestões ajudar o SNS que a esquerda tende a destruir.

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados