20 Fevereiro, 2024

Número de novas empresas sobe 4,7% em 2023 para maior valor de sempre

O número de novas empresas criadas em Portugal em 2023 atingiu os 51.320, mais 4,7% face ao ano anterior, tendo sido o número mais elevado de sempre, de acordo com dados da Informa D&B hoje divulgados.

© D.R.

 

De acordo com o barómetro anual Informa D&B, as atividades que registaram maiores crescimentos em novas empresas face a 2022 foram transporte ocasional de passageiros em veículos ligeiros, que cresceram cerca de 50% para 4.791 constituições, construção de edifícios (+12% para 3.492 constituições) e alojamento e restauração (+10%, para 1.843 constituições).

Já os setores das atividades imobiliárias (-17%), tecnologias de informação e comunicação (-2%) e indústrias (-3%) foram os que recuaram em termos de novas constituições.

“Atividades imobiliárias e TIC invertem a tendência de crescimento dos últimos anos. Nas indústrias, responsáveis pelo maior volume de negócios e exportações do tecido empresarial, o recuo de 2023 reforça uma tendência decrescente verificada na última década”, refere o relatório.

Quanto aos encerramentos e insolvências, e de acordo com dados provisórios, uma vez que há publicações que ainda não foram feitas no Registo Central, no ano passado foram encerradas 13.362 empresas e organizações, menos 9,0% que em 2022.

Ainda assim, e “analisando a tendência dos últimos meses, é de esperar que os encerramentos de empresas em 2023 superem os de 2022, assinalando o segundo ano consecutivo de subida deste indicador”.

Já as insolvências cresceram 18% em 2023 face a 2022, com 1.917 novos processos, ainda que se mantenha 13% abaixo dos valores de 2019 – o último ano antes da pandemia da covid-19.

“Este crescimento segue-se a dois anos com valores anormalmente baixos neste indicador e que refletiram o efeito de muitas das medidas de apoio iniciados no período pandémico”, refere a consultora.

De acordo com o barómetro, a subida do indicador foi transversal a quase todos os setores, com exceção do alojamento e restauração, agricultura e outros recursos naturais e energias e ambiente.

O setor das indústrias foi o que registou o maior aumento do número de processos de insolvência, tendo havido mais 148 processos, o equivalente a um aumento de cerca de 47%.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados