23 Maio, 2024

As mulheres do CHEGA: Uma força da nossa sociedade

No mundo de hoje, o papel da mulher na sociedade está em constante evolução e redefinição. Face a essa transformação, o partido CHEGA tem coerentemente defendido as causas do humanismo e do reformismo, combatendo a misoginia, promovendo a igualdade de género e lutando contra a desinformação que alguns, por interesses políticos, gostam de promover sobre o nosso partido.  

Assim, ‘ser mulher CHEGA’ não celebra apenas a singularidade feminina, mas também destaca o papel crucial que as mulheres desempenham em todas as esferas da vida. Uma evidência inequívoca do compromisso do partido CHEGA com as mulheres é o voto de confiança que nelas deposita. Nesse sentido, o partido reconhece e valoriza a contribuição das mulheres, tanto dentro como fora da esfera política, reconhecendo-as como fundamentais para a promoção e implementação prática da visão e dos valores da organização, assim como incentivando a sua participação ativa e informada nos mais variados níveis de ação social e política.

Ao longo da história, as mulheres têm enfrentado desafios exigentes, desde os direitos humanos básicos ao seu reconhecimento da sua integridade sócio-política. No entanto, hoje, as mulheres estão a ultrapassar com inteligência e mérito as perceções sociais que, durante demasiado tempo, as mantiveram num segundo plano. Uma evidência deste movimento é o crescente número de mulheres que participam ativamente na vida partidária, incluindo no partido CHEGA, onde têm encontrado um espaço para expressar as suas opiniões e para contribuir para o debate político. 

Essa participação ativa das mulheres na política tem se revelado fundamental para garantir que estas vozes são ouvidas e a suas preocupações atendidas. Sem dúvida, elas trazem perspectivas e experiências únicas para o contexto político, enriquecendo o processo democrático e impulsionando mudanças significativas. Mais, a presença de mulheres em cargos de liderança partidária, como já ocorre no CHEGA, não só desafia estereótipos infundados, mas também inspira outras mulheres a se envolverem na política e a procurar canais pelos quais possam servir a sociedade e recuperar Portugal do fosso para o qual foi relegado por décadas de governações incompetentes.

No entanto, enquanto avançamos em direção a uma sociedade mais inclusiva e igualitária, ainda há muito a ser feito. 

O partido CHEGA tem, de forma empenhada e em linha com a sua vocação humanista, garantindo que todas as mulheres têm voz e uma vez em todas as esferas da vida, quer pública, quer privada. E, se é verdade que a misoginia ainda é uma realidade em muitos lugares do mundo, onde as mulheres são alvo de discriminação, violência e assédio, simplesmente por serem quem são, o partido CHEGA tem sido incansável na defesa de políticas e medidas que protegem os direitos das mulheres, promovem a igualdade de género em todas as áreas e combatem a violência doméstica e de género.

É crucial reconhecer e valorizar a contribuição das mulheres para a sociedade. Elas são mães, filhas, irmãs, líderes, profissionais e muito mais. As suas vozes são essenciais para construir um futuro mais justo e equitativo para todos. O partido CHEGA reconhece isso e está comprometido em garantir que as mulheres sejam capacitadas e respeitadas em todos os aspectos das suas vidas. 

Por isso, em conclusão, ‘ser mulher CHEGA’ é mais do que um lema. É, sim, uma chamada de atenção para reconhecer, celebrar e capacitar as mulheres em toda a sua diversidade. O partido CHEGA está na vanguarda dessa luta, defendendo os direitos das mulheres e promovendo uma sociedade onde todas as pessoas, independentemente do seu género, podem trabalhar, prosperar e alcançar seu pleno potencial, contribuindo para um Portugal maior.

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados