19 Abril, 2024

Palestiniano condenado a prisão perpétua por homicídio e mais 20 anos por violação

Um tribunal israelita condenou hoje um palestiniano a uma pena de prisão perpétua e outra de mais 20 anos de prisão, por violar e assassinar uma jovem israelita.

Arafat Irfaiya, um palestiniano de Hebron, no sul da Cisjordânia ocupada, foi julgado no Tribunal Distrital de Jerusalém pelo homicídio de Ori Ansbacher, de 19 anos, em fevereiro de 2019.

Os três juízes que dirigiram o julgamento decidiram que o homicídio foi um “ato terrorista”, segundo o acórdão divulgado pelo tribunal.

Irfaiya, de 30 anos, foi condenado a prisão perpétua pelo homicídio e mais 20 anos pela violação, segundo a mesma fonte.

O homicídio foi cometido numa floresta de Jerusalém, perto de um centro juvenil onde a jovem trabalhava.

“O acusado viu Ori sentada numa pedra e decidiu matá-la só porque era judia”, declararam os juízes, que descreveram o comportamento de Irfaiya como “brutal, desumano e cruel”.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados