12 Junho, 2024

Pelo menos um morto em nova vaga de incêndios na Grécia

© D.R.

Um homem morreu num incêndio que começou a lavrar hoje na região de Prodromos, situada a noroeste de Atenas, na Grécia, enquanto os bombeiros continuam a combater o fogo naquela região pelo terceiro dia consecutivo.

Segundo as primeiras informações da televisão pública grega ERT, a vítima era um agricultor de 80 anos que tentou salvar os seus animais do incêndio e terá sufocado com o fumo.

Segundo os bombeiros, mais de cinquenta efetivos, 16 viaturas, dois aviões e um helicóptero já trabalham para extinguir o incêndio no local, embora os seus esforços estejam a ser dificultados pelos ventos fortes nesta região.

As autoridades da Proteção Civil emitiram hoje de manhã um alerta a avisar os habitantes de Prodromos e da praia de Saranti sobre uma eventual retirada preventiva para a região de Thisvi, 16 quilómetros a leste do local do incêndio. A medida atinge cerca de 500 pessoas.

Outro incêndio ocorreu na ilha de Eviam, onde 42 bombeiros e quatro aviões combatem as chamas.

Ao mesmo tempo, os bombeiros continuam a combater o incêndio declarado no sábado no nordeste da Grécia em “condições meteorológicas extremas”.

O porta-voz dos bombeiros, Yannis Artopoyou, explicou hoje aos meios de comunicação do país que existe um foco significativo de chamas a norte da cidade portuária de Alexandroupolis, localizada a cerca de 25 quilómetros da fronteira com a Turquia.

“Desde o início, lutamos contra condições climáticas extremas. É difícil combater o incêndio porque há muito vento”, disse Artopoyou.

O fogo teve o seu início no sábado, mas ainda sem razões conhecidas, queimando florestas e vegetação numa área rural do oeste da Trácia, perto de Alexandroupolis.

As forças de combate ao incêndio foram reforçadas na manhã de domingo com sete aviões e quatro helicópteros, juntando-se assim aos 176 bombeiros, 48 camiões tanque, quatro hidroaviões e dois helicópteros que trabalham desde sábado na extinção do fogo.

O incêndio destruiu casas, carros e uma igreja nas cidades de Aetochori e Pefka, informou a televisão ERT.

Pelo menos doze aldeias foram evacuadas no sábado por ordem das autoridades, que declararam uma “situação de emergência” em Alexandroupolis e arredores, enviando mensagens de alerta aos moradores da área para estarem prontos para deixarem as suas casas a qualquer momento.

Três idosos foram hospitalizados com problemas respiratórios devido ao fumo denso provocado pelo fogo. Sete bombeiros e um voluntário foram hospitalizados com ferimentos.

A Comissão Europeia anunciou já a mobilização de 56 bombeiros, 10 veículos de apoio e duas aeronaves, que chegarão hoje à Grécia para ajudar a combater uma nova vaga de fogos, de acordo com um comunicado do organismo europeu.

Além disso, uma equipa de bombeiros pré-deslocada por França já se encontra na Grécia, no âmbito do plano de preparação da UE para a época de incêndios florestais.

A assistência agora anunciada segue-se à resposta da UE à anterior ativação do Mecanismo de Proteção Civil da UE pela Grécia no mês passado, quando foram mobilizados nove aparelhos aéreos, 510 bombeiros e 117 veículos, bem como o serviço de cartografia por satélite do programa Copernicus, que continua a avaliar os danos no país.

Em julho, devido aos fortes ventos e ao calor extremo, um incêndio devastou quase 17.770 hectares em dez dias no sul da ilha de Rodes, um popular destino turístico no sudeste do Mar Egeu. Cerca de 20.000 pessoas, a maioria turistas, foram retiradas da ilha devido ao fogo.

No final de julho, o país experimentou a sua pior onda de calor, em relação ao mesmo período em outros anos, com temperaturas superiores a 40 graus Celsius em muitos lugares, segundo o Observatório Nacional de Atenas.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados