20 Abril, 2024

Israel reivindica a morte de 100 combatentes do Hamas em Khan Yunis

O Exército israelita assegurou hoje que matou cerca de 100 combatentes em “incursões seletivas” e ataques aéreos durante 11 dias de ofensiva no bairro residencial de Hamad, em Khan Yunis, sul da Faixa de Gaza.

©Facebook Israel Reports

Segundo fontes médicas locais, nestas operações também foram mortos dezenas de civis.

“As operações incluíam incursões seletivas contra agentes terroristas e infraestrutura estabelecida em edifícios de vários andares, durante as quais foram aproximadamente eliminados 100 terroristas”, assinalou hoje um comunicado militar, que se referiu a “mais de 100 ataques aéreos” em coordenação com tropas terrestres.

Segundo o comunicado, também foram detidos e interrogados diversos milicianos do Hamas, incluindo um comandante das forças de elite Nukhba, e que permitiu “dirigir as forças a outras infraestruturas” onde haveria mais combatentes, incluindo túneis e engenhos explosivos.

A invasão terrestre do bairro de Hamad, na sua maioria residencial e com cerca de 5.000 habitantes, foi desencadeada em 03 de março quando tanques israelitas cercaram a zona e iniciaram a destruição de diversas infraestruturas. Em simultâneo, altifalantes instalados em ‘drones’ pediam à população para abandonarem o local, indicou a agência palestiniana Wafa.

A mensagem transmitida pelos ‘drones’ israelitas indicava: “A todos os residentes da cidade de Hamad, estais numa zona de combate perigosa, o Exército israelita está a atuar nas proximidades”. E exortava a população a deslocar-se para a vizinha região de Al Mawasi e em direção à cidade de Deir al Balah.

Fontes médicas indicaram que, desde o início desta ação militar israelita, foram mortos dezenas de civis em ataques e bombardeamentos contra habitações deste bairro financiado pelo Qatar, indicou a agência Wafa, para além das vítimas registadas “na localidade vizinha de Bani Suhaila e em outras áreas do norte de Khan Yunis”.

Em mais de cinco meses do atual conflito, e na sequência dos ataques do Hamas em 07 de outubro, cerca de 31.300 pessoas já foram mortas pelos militares israelitas na Faixa de Gaza – 72% mulheres e crianças segundo ministério da Saúde local controlado pelo Hamas – e outras 73.000 ficaram feridas. Calcula-se ainda que cerca de 8.000 corpos permaneçam debaixo dos escombros.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados