23 Maio, 2024

Ataque com mísseis russos causa três mortos em Odessa

Pelo menos três pessoas morreram e outras três ficaram feridas em Odessa, na sequência de um ataque com mísseis russos, divulgaram hoje as autoridades da cidade do sudoeste da Ucrânia.

© Facebook de Volodymyr Zelensky

 

“O inimigo atacou Odessa com mísseis balísticos. Como resultado do ataque, três pessoas foram mortas e outras três ficaram feridas”, destacou o autarca de Odessa, Gennady Trukhanov, numa mensagem na rede social Telegram.

“Toda a assistência médica necessária está a ser fornecida aos feridos”, sublinhou, por sua vez, o governador da região de Odessa, Oleg Kiper, no Telegram.

“Há danos nas infraestruturas civis”, acrescentou, sem fornecer mais informações.

A Ucrânia já tinha acusado esta terça-feira a Rússia de querer matar um elevado número de civis, após um ataque também em Odessa com munições de fragmentação que matou cinco pessoas e feriu outras 30, além de destruir um edifício histórico.

O ataque, com um míssil Iskander carregado com munições de fragmentação, atingiu na segunda-feira as imediações do edifício conhecido como ‘o castelo do Harry Potter”.

Para além de incendiar o castelo, situado no bairro turístico de Arcadia desta cidade portuária no sudoeste da Ucrânia, e pertencente a uma fundação universitária, as explosões de munições de fragmentação danificaram outros edifícios na zona.

“O ataque foi levado a cabo com um míssil balístico Iskander com munições de fragmentação na ogiva. É um armamento indiscriminado”, lê-se num comunicado do Ministério Público ucraniano, que acrescenta que foram encontrados fragmentos de metal e partes do míssil num raio de 1,5 quilómetros.

O Ministério Público acrescenta que “há razões para acreditar que a decisão de utilizar este armamento” no ataque da Rússia tinha como objetivo “matar o maior número possível de civis ucranianos”.

Juntamente com a declaração, a procuradoria distribuiu um vídeo que mostra as explosões das múltiplas submunições ou fragmentos de bombas que dão nome às munições de fragmentação.

As munições de fragmentação são frequentemente utilizadas para destruir vários alvos situados a alguma distância uns dos outros. Este tipo de munição é normalmente utilizado para atingir formações de tanques ou de infantaria e danificar ou derrubar o maior número de veículos blindados ou de caças espalhados numa determinada área.

A Rússia tem atacado incansavelmente cidades ucranianas há meses e avançado na frente oriental da Ucrânia, que ainda aguarda a chegada das armas prometidas pelos Estados Unidos.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados