18 Maio, 2024

Sismo: Sobe para 25.000 o número de mortos no terramoto

Facebook

O número de mortos provocados pelos devastadores sismos que atingiram a Turquia e a Síria, na segunda-feira, ascende aos 25 mil, dos quais quase 22 mil foram contabilizados apenas em território turco, noticiou a agência EFE.

Com esta nova contagem, o número de feridos subiu para 85.380 nos dois países.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou que o número de mortos na Turquia subiu para 21.848, enquanto o número de feridos é de 80.104.

Na contagem na Síria pouco mudou em relação aos números apresentados na véspera, tanto pelo governo do Presidente Bashar al-Assad quanto pelo grupo de resgate Capacetes Brancos, que atua em áreas de oposição ao regime no noroeste do país.

O número de mortos na Síria é de 3.553, dos quais 2.166 registaram-se nas zonas rebeldes.

Na Turquia, apesar de as equipas de resgate continuarem a trabalhar, nas últimas 24 horas apenas 67 pessoas foram encontradas com vida, incluindo um bebé de dois meses, enquanto o número de cadáveres recuperados sob os escombros está a crescer.

Mais de 13 milhões de pessoas viviam na área afetada em solo turco em dez províncias e teme-se que milhares de vítimas ainda se encontrem debaixo dos escombros.

Entre os sobreviventes, a situação é muito complicada. Um milhão de pessoas ficaram desalojadas – segundo dados oficiais – numa grande área do sudeste do território turco, que é maior que um país como Portugal.

Por outro lado, na Síria, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que mais de cinco milhões de pessoas foram afetadas em todo o país pelos sismos, enquanto mais de 300.000 “ficaram desalojadas” em apenas duas das províncias atingidas pelos terramotos.

Nas áreas opositoras do noroeste sírio, os Capacetes Brancos declararam hoje o fim das operações de busca por sobreviventes, depois de não encontrarem sinais de vida debaixo dos escombros desde quinta-feira.

Nessas zonas, chegou hoje um comboio com ajuda humanitária das Nações Unidas através de uma passagem fronteiriça com a Turquia, no terceiro carregamento enviado desde o sismo de segunda-feira e o primeiro com abastecimentos específicos para os afetados pelo sismo.

O primeiro comboio de ajuda humanitária da ONU chegou ao noroeste da Síria na última quinta-feira, quase quatro dias após os sismos que devastaram a região.

A Síria e a Turquia foram atingidas, na madrugada de segunda-feira, por um terramoto de magnitude 7,8 na escala de Richter, a que se seguiram várias réplicas, uma das quais de magnitude 7,5.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados