18 Maio, 2024

UE com novos critérios para rótulo ecológico em produtos de higiene

A Comissão Europeia adotou hoje novos critérios relativos ao rótulo ecológico da União Europeia (UE) para produtos de higiene absorventes e copos menstruais reutilizáveis, com limites mais apertados para emissões poluentes, garantindo que têm um impacto ambiental reduzido.

© D.R

Em comunicado, o executivo comunitário informa que adotou hoje “critérios atualizados de atribuição do rótulo ecológico da UE a produtos de higiene absorventes, reforçando as normas existentes para tampões, pensos higiénicos e fraldas, e propondo novos critérios para os copos menstruais reutilizáveis”.

Estes novos critérios “têm por objetivo garantir que os produtos de higiene absorventes e os copos menstruais que beneficiam do rótulo ecológico comunitário voluntário – o rótulo oficial da UE para a excelência ambiental – são de elevada qualidade e têm um impacto ambiental reduzido”, acrescenta a instituição.

Dos critérios atualizados fazem parte limites para os impactos no ar, na água, no solo e na biodiversidade, bem como relativos aos danos ou riscos relacionados com a utilização de produtos químicos, ao longo do ciclo de vida dos produtos.

“Por exemplo, para os produtos de higiene absorventes, são impostos limites rigorosos às emissões de poluentes atmosféricos e aquáticos provenientes da produção de felpa, bem como às emissões de dióxido de carbono”, precisa a Comissão Europeia.

Enquanto os requisitos relativos às fibras têm o intuito de promover o abastecimento a partir de florestas geridas de forma sustentável, são também introduzidas proibições para substâncias perigosas, como agentes antibacterianos, formaldeído, parabenos, desreguladores endócrinos e ftalatos.

Os tampões, pensos, fraldas e copos menstruais com o rótulo ecológico da UE também não contêm fragrâncias nem loções que possam causar alergias.

Além destes aspetos ambientais, os novos requisitos incluem critérios de aptidão ao uso, para garantir produtos de qualidade e verificação obrigatória por terceiros da responsabilidade social da empresa no local de fabrico no que diz respeito aos aspetos laborais, adianta Bruxelas.

O rótulo ecológico da UE foi criado para garantir aos consumidores europeus que o produto em causa preenche critérios ambientais rigorosos, sendo verificado por terceiros e reconhecido em todos os países da UE.

Atualmente, mais de 37 mil produtos vendidos no mercado europeu ostentam o rótulo ecológico da UE.

Para o obter, as empresas têm de se candidatar e pagar uma taxa inicial e anual.

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados