20 Junho, 2024

Supremo Tribunal do Brasil anula decisões contra Marcelo Odebrecht na Lava Jato

O Supremo Tribunal Federal do Brasil anulou as sentenças de um tribunal regional, que condenou o antigo presidente e herdeiro da construtora Odebrecht por corrupção no âmbito da operação Lava Jato.

© Facebook de Marcelo Odebrecht

 

A decisão do juiz José Antonio Días Tofolli, divulgada na terça-feira, não abrange as decisões derivadas do acordo judicial aceite por Marcelo Odebrecht, que admitiu a culpa e testemunhou contra os cúmplices em troca de uma pena mais leve.

Além de anular as decisões de um tribunal federal de Curitiba, no sul do Brasil, o magistrado também suspendeu todos os processos criminais abertos contra o empresário, que liderou a Odebrecht entre 2008 e 2015.

Dias Toffoli concluiu que alguns agentes da operação Lava Jato “adotaram medidas arbitrárias na condução dos processos contra o empresário”, agindo com parcialidade e fora da sua esfera de competência.

A decisão do magistrado surgiu em resposta a um pedido da defesa de Marcelo Odebrecht, que alegou que o caso do empresário era semelhante ao de outros réus da operação Lava Jato cujas condenações foram anuladas por irregularidades nas investigações.

Em setembro, o mesmo juiz tinha considerado como não válidas todas as provas obtidas através de acordos de colaboração com a construtora Odebrecht, que afetaram políticos e empresários do Brasil e de outros países.

Isto após um pedido feito pela defesa do atual Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, que passou 580 dias na prisão condenado por corrupção e lavagem de dinheiro num processo que foi posteriormente anulado, baseado em parte nas provas apresentadas pela Odebrecht.

A maior parte das condenações de Marcelo Odebrecht anuladas na terça-feira foram proferidas pelo então juiz Sergio Moro, autor das sentenças contra Lula da Silva e que posteriormente foi ministro da Justiça no Governo de Jair Bolsonaro (2019-2022).

Agência Lusa

Agência Lusa

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados