24 Maio, 2024

“A menos que se seja um atleta medalhado, não dá para se fazer do atletismo uma vida em Portugal”

© Rafael Neto

Rafael Neto tem 20 anos. Nasceu em Lisboa e é paratleta de corrida em cadeira de rodas (T54) e campeão mundial júnior nos 200 metros. Pratica desporto desde os 12 anos, tem como hobbie treinar e o seu maior sonho é ser medalhista paralímpico. No início do ano esteve em risco de ficar sem lugar para viver, mas, felizmente, a situação foi ultrapassada.

 

O Rafael e a sua família estiveram em risco de ficar sem uma casa onde viver. Como se resolveu a questão?

Através de uma entidade designada IHRU (Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana) que soube do caso e entrou em contacto comigo e com a minha mãe. Explicaram-nos no que consiste e apresentou-nos uma solução tanto provisória como definitiva e a situação resolveu-se.

Tiveram ajuda de amigos, familiares ou anónimos que se sensibilizaram com a sua situação?

Sim e tivemos também ajuda do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana e da ministra da Habitação Marina Gonçalves.

O Rafael é um atleta medalhado que muito orgulhou Portugal. Pode dizer que se orgulha de Portugal também?

Pode-se dizer que sim

É fácil ser atleta paralímpico em Portugal?

Não é fácil. É preciso ter muita paciência e trabalhar muito arduamente e, claro, é preciso apoios. No meu entender é necessário que haja mais investimento direto no desporto paralímpico e que prestem mais atenção às suas especificidades e necessidades dos atletas.

Que tipo de apoio recebe um atleta do Comité Paralímpico português? É suficiente para quem quer fazer do atletismo a sua vida?

Recebe uma bolsa mensal durante um ano. No entanto, para conseguirem ter acesso a essa bolsa, os atletas têm de fazer tempos específicos em competições homologadas, dependendo do nível do atleta e do respetivo resultado que o comité exige que seja feito, o valor tende a aumentar ou a diminuir. Contudo, de uma forma geral, a menos que se seja um atleta medalhado, não dá para se fazer do atletismo uma vida em Portugal, infelizmente.

Atualmente treina para participar em alguma competição?

Sim, para o campeonato nacional que irá decorrer em Braga já no próximo mês de Julho.

Que palavras dirige a jovens como o Rafael que sonham em competir por Portugal nas mais diversas modalidades?

Se tiverem um objetivo, por mais que custe e demore, acreditem em vocês mesmos. Dediquem-se e tenham ambição e disciplina para com o vosso sonho. Nada é impossível e eu sou uma prova disso. Dediquem-se, caiam e levantem-se as vezes que forem necessárias porque um dia tudo isso será recompensado.

Folha Nacional

Folha Nacional

Folha Nacional

Ficha Técnica

Estatuto Editorial

Contactos

Newsletter

© 2023 Folha Nacional, Todos os Direitos Reservados